Chargeback no e-commerce: saiba como se prevenir!

  • Home
  • Vendas
  • Chargeback no e-commerce: saiba como se prevenir!

Você que tem ou gerencia uma loja virtual, com certeza já passou a seguinte situação: a compra é realizada por meio de cartão de crédito ou débito, aprovada e algum tempo depois é cancelada, gerando transtorno para o lojista. Esse é o famoso chargeback.

O chargeback no e-commerce consiste basicamente em um mecanismo de proteção contra fraudes, problemas na entrega, erro no valor cobrado, erro de processamento da compra entre outros.

Quer saber mais sobre este assunto e como se prevenir?! Continue com a leitura e confira!

Chargeback no e-commerce, o que é?

Segundo dados da e-commerce.org 76% dos pagamentos realizados em lojas virtuais são feitos por meio de cartões de crédito. Um dos procedimentos utilizados para prevenir fraudes, ou outros problemas é o chargeback. Ele ocorre quando a compra, depois de aprovada, é cancelada pela operadora. Porém, esse mecanismo só é acionado a pedido do titular do cartão em questão.

Os motivos para demandá-lo podem ser: o dono do cartão não reconheceu a transação presente na fatura, foi entregue, pela loja virtual, um produto diferente do adquirido, o valor cobrado não condiz com o anunciado ou houve erro de processamento bancário — esse último é mais difícil de ocorrer.

É claro que tal situação gera impactos para o e-commerce, mas cabe ao empreendedor calcular sempre o risco dessa operação ocorrer em cada compra realizada.

Impactos possíveis

Prejuízo financeiro

Quando a informação sobre o cancelamento da compra chega de forma tardia ao vendedor. O produto já foi enviado ao consumidor e o lojista, além de perder o valor da venda, arca também com o valor da logística empregada.

Negativação pela administradora do cartão

Caso o chargeback no e-commerce for recorrente e a loja virtual não dispor de saldo suficiente para estornar aos clientes os valores devidos, o lojista será considerado inadimplente pelas operadoras de cartão e terá seu contrato negativado.

Além da inadimplência, a loja virtual poderá sofrer sanções, como multas a cada novo chargeback.

Chargeback no e-commerce, como prevenir?

Sistema antifraude

Lançar mão de um sistema de segurança de qualidade é uma ótima maneira de evitar o chargeback. Ele monitorará todas as operações de compra realizadas em sua loja virtual e detectará as que são suspeitas.

Quando levantada a transação estranha, o próprio sistema atuará recusando imediatamente a compra ou enviando um alerta ao lojista que deverá avaliar manualmente se continua com o processo de venda ou não.

Checagem de dados

É importante que haja uma checagem dos dados fornecidos pelo cliente. Os documentos informados durante o cadastro, como CPF, endereço, nome, e-mail batem com os dados do titular do cartão?

Caso algo ainda tenha sido esclarecido vale a pena conferir a situação do CPF do cliente na página da receita federal e criar um banco de dados com essas informações com o intuito de evitar golpes futuros.

Transparência

Tenha uma política de estorno, troca e devoluções transparente e de fácil a acesso ao consumidor, assim como todas as informações do produto devem estar disponíveis no ato da compra. Caso o cliente ainda tenha dúvidas e entre em contato, preste atendimento rápido e eficaz.

Isso evita que ele se frustre com o produto recebido, e no caso de querer o dinheiro de volta, já haverá uma política do próprio e-commerce para lidar com o estorno. Evitando o chargeback e seus impactos possíveis, como a negativação.

Proteger sua loja virtual contra o cancelamento inesperado da compra pela operadora de cartão é importante para a saúde financeira da empresa. Chargeback no e-commerce é prejudicial ao lojista, e se cercar de ações para mitigá-lo pode garantir uma maior rentabilidade do seu negócio.

Curtiu nosso post sobre como se prevenir seu e-commerce do chargeback? Então, deixe um comentário e compartilhe sua experiência!

Deixe um comentário